top of page

Cultivo
2019-2020

Grão - residências artísticas 

Joana_Patrao_Cultivo_geral_3.jpg

Cultivo   2019-2020

instalação: argila, água da chuva e água de nascente em papel de bambu, projeção de vídeo em tela retroiluminada, 9:16, 3'36'', sem som, 75 x 165 x 165 cm.

Vista da exposição Grão 2020, Antiga Capitania, Aveiro.

Como plantar um desenho?
    A argila, solo pouco fértil para o crescimento de vegetação, torna-se matéria de especulação para a “plantação” de uma série de desenhos-árvore. Dispostos no chão, a possibilidade de crescimento apresenta-se apenas na forma de uma sombra cambiante, uma forma síntese de árvore, metaforseando-se continuamente. A dinâmica de cultivo é considerada no processo (e sugerida na instalação). A argila, simultaneamente natural e cultural, é explorada segundo diferentes gestos, interações entre mão e matéria, terra e água. Quer seja através do contacto directo com as mãos ou deposições de argila e água não controladas, sempre seguindo uma forma circular, explora-se o seu potencial plástico, poético, imaginante.
     Para lá das relações entre material e imaterial, gesto e sombra, desenho e projeção, procura-se a metamorfose invisível, o crescimento que se dá num tempo que ultrapassa a nossa percepção. Cultivo assume-se também como uma reflexão material que assenta na árvore como símbolo cósmico, centro de relação: céu-terra, água-terra, vida-morte. Uma homenagem aos tempos naturais.

Cultivo    2019-2021

instalação: projeção de vídeo na tela retroiluminada, 9:16, 3'36'', sem som

Joana_Patrao_Cultivo_desenhos_1 (2).jpg

Cultivo [Cultivo]     2019-2021

instalação: argila, água da chuva e água de nascente sobre papel de bambu, 75 x 165 x 165 cm.

seta7.png

Residência artística em:   Grão - residências artísticas (2019), Quinta das Relvas, Albergaria-a-velha

seta back.png
seta7.png
bottom of page